Futebol vence a truculência

thumb
FONTE; correiodopovo.com.br
Por Andre Peixoto

O Grêmio estreou com um grande vitória fora de casa hoje pelo Campeonato Brasileiro. Jogando no Mineirão passou por cima do Cruzeiro. Com a vitória o Grêmio mostra que é o maior candidato ao título maior no futebol brasileiro. E também deu uma importante lição ao técnico Mano Menezes, que novamente se valeu das faltas desleais para tentar superar o Tricampeão da América. Pelo visto os anos no futebol não o ensinaram nada, apesar de ter ganho alguns títulos e também treinado a seleção (o que não quer dizer grande coisa, tendo em vista os últimos técnicos).

O primeiro tempo começou com o Grêmio controlando totalmente as ações. Chegou a ter 70% de posse de bola, segundo a transmissão parcialmente mineira do PFC (Bob Farias é muito parcial). Sem Geromel e principalmente Luan, o Grêmio continuou com grande troca de passes mas não conseguia a infiltração. Everton foi um dos grande destaques do time, ao lado de Maicon e o craque Arthur, que nos brinda com um futebol elegante e eficiente. Mas realmente Luan faz muita falta. Talvez por isso André tenha tido poucas chances para concluir, que estreava com a camiseta tricolor. A marcação do Cruzeiro era na base das faltas. O tornozelo de Arthur foi castigado várias vezes pelos defensores cruzeirenses, com a complacência do fraco árbitro paranaense. Ramiro também jogou muito bem, diferente de outras partidas na qual era sempre deslocado de posição para entrada de Alisson. E o primeiro tempo acabou do mesmo jeito que começou, com o Grêmio tendo a iniciativa das ações mas não conseguindo ser efetivo no ataque.

Veio o segundo tempo e tudo permanecia igual. Cruzeiro veio com Sassá no lugar de Rafael Sobis. O panorama da partida não mudou, com o Grêmio dominando completamente o jogo. E logo aos 9 minutos o estreante André abre o placar. Ramiro faz uma jogadaça pela direita, cruza na área. Everton tenta o cabeceio e a bola sobra na pequena área para o nosso novo 9 mandar para as redes. Resultado justo para o time que dominava e não conseguia efetividade. Esqueci de falar em Cícero, de atuação novamente apagada, levando a torcida a não entender a preferência de Renato por ele. A partir dali o Cruzeiro se jogou ao ataque, nos levando a pensar que o Grêmio aumentaria o placar a qualquer momento. Então veio uma bola alta na intermediária, Paulo Miranda erra o cabeceio e a bola sobra para Arrascaeta, que ficaria de frente para o goleiro. Kannemann vem na cobertura ao companheiro e faz a falta. O juiz entendeu que seria uma chance de gol e expulsa o gringo. Renato tira André para entrada de Bressan. A partir dali o panorama mudou. Com um a menos Renato tratou de se preservar. Maicon saiu por cansaço para entrada de Jaílson, que teve boa participação. Depois tirou Everton para entrar Michel. As botinadas dos cruzeirenses continuavam, onde somente mais para o fim do jogo o árbitro puniu os mineiros.

E o jogo se encerrou com vitória importantíssima do time de Renato. Na próxima terça o Grêmio vai ao Paraguai enfrentar o Cerro Portenho. Acredito que até lá Geromel e Luan estejam de volta. Do jogo em Minas fica a lição que precisamos de elenco. No mínimo 2 zagueiros mais confiáveis em nível de suplência. Mais 2 laterais também seriam importantes, pois o campeonato é longo. Temos ainda a Copa do Brasil. Portanto, o grupo precisa ser fortalecido.

6 comentários em “Futebol vence a truculência

  1. Todo o Brasil concorda que o Grêmio dominou o Cruzeiro de maneira magistral. ESPN, FOX, Sportv, todos rasgaram elogios ao time do Grêmio e também criticaram a arbitragem pela falta de critério e energia para punir os jogadores do Cruzeiro.

    O time como um todo jogou demais, sem Geromel e Luan!!! Eu era contra, mas o Reinato está provando que Maicon e Arthur são a melhor dupla de volantes da América. Deve manter essa dupla.

    Não concordo com as críticas com o Paulo Miranda, ele jogou bem e com segurança enquanto teve perna. Começou com cãibras aos 20min, já tinha reclamado duas vezes dessas cãibras e o Renato não substituiu. No lance da expulsão, ele não consegue pular e ainda aterriza puxando as pernas, foi claramente uma questão física. Se tivesse colocado o Bressan antes isso não teria acontecido. No final do jogo ele não conseguia caminhar, ficou na raça.

    Cícero cada vez mais não se explica. Ele compromete a dinâmica do meio campo, é um carimbador de bola, com passes laterais e burocráticos. Talvez a única posição que possa jogar seja de volante, mas daí seria a quinta opção. Foi o único jogador que destoou.
    Thony seria o cara para o jogo, pq iria comer a bola pra mostrar ao Cruzeiro o que perderam e dá mais velocidade no meio.

    Curtir

  2. Arbitragem

    Começar um campeonato Brasileiro reclamando de arbitragem é brabo! Mas, depois do grande domínio de jogo do GRÊMIO, é o assunto seguinte.
    Kanneman foi expulso corretamente. Não há o que discutir. O problema foi a conivência da arbitragem com a violência do adversário. Dedé, Arial Cabral, Sassá e Mancuello abusaram da violência, e exceto o A. Cabral, só foram punidos após a expulsão do Gremista, na velha prática da compensação. A permissividade do árbitro com os excessos cruzeirenses foi o motivo da indignação do nosso zagueiro na hora da expulsão.

    Mano Menezes

    Técnico ultrapassado, do tempo do chegar duro. Aliás só um técnico medíocre coloca Ariel Cabral como titular, com a intenção de agredir os adversários e tentar fazer gol de cabeça em escanteio. Mano pratica futebol dos anos 90.

    GRÊMIO

    Disparado o melhor futebol do país. Tomara que tenha fôlego para seguir com força no Brasileiro, um título importante, que faz anos que não ganhamos.

    Curtir

  3. Que dever de casa!
    O Futebol venceu. O time que joga futebol perseverou.

    Agora, um time só naipe do Cruzeiro , ter um tecnico retrógrado, um tecnico que manda seus jogadores bater, é uma vergonha.

    Mano Manezes é a cara do Futebol Brasileiro que tomou 7 x 1.

    Torço que Mano fique no Cruzeiro, pois é um adversário a menos.

    Por fim, Grêmio entra para ser Tri.

    Curtir

  4. Importante vitória gremista.

    Como resultado e pela partida na casa do adversário podemos considerar que iniciamos com o pé direito na competição.

    Como futebol foi uma partida com maior posse gremista e numa bela jogada tramada André marcou na estreia. Ficou evidente que nomes não ganham partidas todavia no meu entendimento jogamos o suficiente para vencer.

    O negativo da partida foi o cartão vermelho de Kannemann que perdendo uma corrida não alcançou a bola num bote. Foi justa mas alguns jogadores do cruzeiro poderiam ter ganho mais amarelos que culminaram com vermelhos.

    A defesa gremista com Geromel e Kannemann dão confiança mas seus substitutos dão é muito medo…

    Desisti de escrever sobre o Cícero.

    Vou esperar mais alguns jogos para análise mais profunda e ser mais justo ou mais crítico com alguns…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s