Sobre quando paramos de jogar futebol…

Era início do ano. Todos com grandes expectativas. Afinal, pela primeira vez, os que sempre defendem o trabalho de Renato Gaúcho, poderiam vê-lo montar um time, começar o trabalho de um ano, com um legado de campeão da Copa da Brasil, com apoio total da diretoria, time montado, esquema de jogo consolidado, Inter nas profundezas da segundona, Libertadores, Copa do Brasil, Primeira Liga, Gauchão e Brasileirão pela frente e a torcida eufórica, sedenta por “queremos mais”. Início de ano era época de conversas do tipo: “Dois títulos levamos”. E muitos ainda diziam que nem queriam a Copa do Brasil, pois já tínhamos 5.

Não sei todos os jogadores que o Renato pediu. Mas Leo Moura e Jael foram dois dele. Leo Moura, sempre gostei do futebol dele, para atuar na lateral direita, quando Edílson nervosinho, estivesse suspenso por cartão, ou machucado. Jael eu o conheço de quando eu morava em Salvador, mesma época que Renato andou por lá treinando o Bahia. Nem perderei tempo escrevendo sobre ele.

Libertadores começou boa, Gauchão esquentando, e quando poderíamos assegurar o primeiro lugar geral da Libertadores, veio o primeiro choque. Equipe reserva, para jogar uma partida de Gauchão. Nunca vi disso, e acho que nunca veria mais. O “se” não existe, então não direi o que poderia ter acontecido. Direi o que aconteceu. Não ganhamos do Novo Hamburgo. Nem uma, nem duas, nem três vezes. Jogamos três vezes contra o Nóia e não conseguimos ganhar uma. Perdemos a classificação nos pênaltis e tchau primeira competição.

A verdade é que essa desclassificação nos levou ao início, que eu considero a fase de ouro de 2017, começando 27 de abril, até o início de agosto. Essa foi a sequência:

Grêmio 4×1 Guarani (PAR)
Deportes Iquique 2×1 Grêmio
Grêmio 2×0 Botafogo
Grêmio 3×1 Fluminense
Atlético-PR 0x2 Grêmio
Grêmio 4×0 Zamora
Sport 4×3 Grêmio
Fluminense 0x2 Grêmio
Grêmio 2×0 Vasco
Chapecoense 3×6 Grêmio
Grêmio 1×0 Bahia
Fluminense 0x2 Grêmio
Cruzeiro 3×3 Grêmio
Grêmio 2×0 Coritiba
Grêmio 0x1 Corinthians
Grêmio 4×0 Atlético-PR
Palmeiras 1×0 Grêmio
Godoy Cruz 0x1 Grêmio
Grêmio 0x2 Avaí
Flamengo 0x1 Grêmio
Grêmio 3×1 Ponte Preta
Vitória 1×3 Grêmio
São Paulo 1×1 Grêmio
Atlético-PR 2×3 Grêmio
Grêmio 1×1 Santos
Atlético-GO 0x1 Grêmio
Grêmio 2×0 Atlético-MG
Grêmio 2×1 Godoy Cruz

E ai começou a história de poupar, que nem quero mais entrar nesse mérito. Cansou falar. O fato é que paramos de jogar futebol no início de agosto.

Talvez desenhando fique mais fácil entender. Esse é nosso aproveitamento ofensivo nos últimos 10 jogos:

gols

Desde a derrota para o Bahia, serão/são 3 semanas, 21 dias e mais 4 jogos no Brasileirão para o Renato montar novamente um time e dar sequencia, fazer jogarem juntos e voltarem a ter entrosamento.

Vamos ver o que nos aguarda.

TEXTO ENVIADO PELO COLABORADOR GUSTAVO MEDEIROS

Bahia 1×0 Grêmio – 25ª rodada

bahia e gremio

O que dizer dessa partida de hoje? Todo jogo do Brasileirão é a mesma coisa: time misto ou reserva e futebol pobre. Grêmio até começou razoavelmente bem. Arroyo fez boas jogadas com Cortez pela esquerda. Arthur desfilou seu futebol exuberante de sempre. Michel é o cão de guarda da zaga. Mas algo está acontecendo que esse meio campo. Não joga o que já mostrou que pode jogar. Então vamos falar de Ramiro. Está muito mal há vários jogos. É uma correria sem produção. Erra passes aos rodos. As tabelas de infiltração sempre terminam num passe errado dele. Merecia um banco. Mas é bruxo. Só sai se machucar. Aliás, tem sido sempre assim (Maicol, MO, Douglas…).
Resolvi abrir um novo parágrafo para falar de um jogador em especial: JAEL. É simplesmente inacreditável que este jogador esteja no grupo. E foi inscrito na LA. Já passou a frente do coitado do Éverton, que sempre que um bruxo volta ele vai pro banco. É o jogador mais injustiçado do grupo. Isso que Renato sempre diz que, com ele, joga quem merece. Pelo visto Jael deve destruir nos treinos.
A minha maior preocupação não tem nada com o resultado e sim, com a atuação. Grêmio não está jogando nada. Há vários jogos. É um parto fazer um gol. O ataque mais positivo do campeonato não consegue mais fazer gols. Luan faz muita falta, mas será que contra o Bahia não teria que jogar mais?
A comissão técnica e direção do Grêmio está apostando tudo na Libertadores. Creio que seja uma pressão muito grande em cima do grupo. Desnecessária até. Mas não vou mais falar em prioridades, poupar. Já encheu o saco.
Que o treinador Renato comece a colocar em campo o time titular a partir de domingo contra o Fluminense. O time titular precisa jogar. Vários jogadores estarão ausentes, como Kannemann. No dia 25 de outubro iremos torcer como nunca na primeira partida da semi final no Equador. Provavelmente estarei presente no dia 1º de novembro na Arena, rumo a final. Mas esse time precisa jogar mais…

ANDRE PEIXOTO

E segue a novela “poupar”…

tacalibertadores_2xk5071j0ygk13gxt9zmdfxxu

Passada a emoção da grande vitória de quarta (grande pelo resultado e não pelo futebol), já começamos a especular como serão os confrontos. Ontem o River deu uma tunda no tal de Jorge de dar pena. Confesso que fiquei um pouco desconfiado, tamanha a facilidade com que fazia os gols. No outro confronto o Lanus conseguiu liquidar com o time do Papa nos penais. E assim ficaram os confrontos:

                                                                           SEMI-FINAL

Barcelona de Guayaquil x Grêmio (25/10/2017)          River Plate x Lanus (24/10/2017)
Grêmio x Barcelona Guayaquil
(1º/11/2017)                Lanus x River Plate (31/10/2017)
                                                                                                                                              *atualizado

Portanto, temos 30 dias para azeitar o time e chegar nesses confrontos contra o Barcelona na ponta dos cascos. Tempo de sobra para deixar Luan e Geromel totalmente recuperados e com ritmo de competição. Tudo certo, né? Errado!! Pois para a minha surpresa, hoje vejo os relacionados para o jogo de domingo na Bahia e os 2 estão fora dos relacionados. Mas será que irão continuar com essa frescura de poupar novamente? Será que não aprenderam a lição? Será que vão teimar de novo? Será que eles pensam que os deuses do futebol estarão sempre do lado gremista, mesmo com a repetição dos erros?
Eu já estou cansado! Que abandonaram o brasileiro eu já sabia. Já estou conformado. Mas que usem para deixar o time ajustado. Treinado. Com as engrenagens funcionando perfeitamente. Mas não. Vão poupar. E parece que Jael será titular. Ah, e não paramos por aí: Jael foi inscrito na Libertadores. Será que esse jogador é tão importante no conceito do Renato para estar a frente de Everton? Esse cidadão sequer consegue dominar uma bola. É uma briga ferrenha contra a gorduchinha. Jael x Bola.
Olha, é difícil ser gremista…

ANDRE PEIXOTO

 

 

Grêmio 1×0 Botafogo

b

As veias abertas da Libertadores da América

A partida decisiva do nosso tricolor diante do Botafogo foi daqueles jogos de fazer o torcedor que está com a TV ligada em um mosteiro sentir taquicardia.
Fizemos um jogo bem abaixo do que já mostramos. Vários jogadores aparentemente nervosos e com desempenho bem aquém do que já mostraram, em especial Léo Moura, Ramiro e Cortez, que erravam lances bobos em sequência. Até Kanneman na primeira etapa protagonizou alguns erros que não costuma cometer.
O primeiro tempo deixou todos nós gremistas preocupados, pois ao contrário do que se especulava, o Botafogo veio para cima e dominava as ações, com conclusões, marcação alta/pressão e dava a impressão de que logo marcaria um gol. Enquanto nós tínhamos chegadas esporádicas como a bola na trave do Fernandinho.
Soou o gongo da primeira etapa e todos respiramos aliviados e aí meus amigos, quando voltamos para a segunda etapa, definitivamente nossas veias copeiras e de peleadores da América pulsaram como nunca nessa Libertadores.
Lucas Barrios, o fazedor de gols, que há muito vinha devendo, fez o que dele se espera, a bola chegou e ele guardou de cabeça, jogando uma represa de água fria nos cariocas.
O Jair Ventura se jogou com todas as armas para cima e o Renato ainda tentou fazer alguns gremistas sofrerem ataques cardíacos com a entrada do Jailson, mas após o gol, o espírito copeiro se sobressaiu mais do que nunca. Kanneman e Geromel tiravam tudo lá de trás. O jogo ficou brigado, sem muita bola rolando e felizmente, após alguns minutos que mais pareceram uma eternidade, veio o apito final e a sofrida e pulsante classificação para as semifinais.
O time que encantou o Brasil com o toque de bola envolvente, combinações que confundem defesas, abriu as veias da Libertadores e pulsou a alma castelhana mais do que nunca, mostrando à América que nossa camisa que entorta varal é muito pesada.
Temos um mês até o começo das semifinais e todos esperamos que Luan é Geromel estejam plenamente recuperados e não tenhamos mais nenhuma lesão e/ou percalços no nosso caminho rumo ao tri.
Que venha o Barcelona! Só faltam 4 jogos!
TEXTO ENVIADO PELO COLABORADOR THIAGO PEDUZZI GOMES

Apenas 1 golzinho…

Anda difícil a vida do GRÊMIO (não tão ruim como estar na segundona e descobrir um rombo de R$ 18 mi). Perdemos Pedro Rocha e Luan do time titular, e algumas reposições aceitáveis não estão mais no time, seja por dispensa, seja por lesão (Douglas, Bolaños, Maicon). Estamos com muita dificuldade de fazer gol, pois Éverton e Fernandinho não conseguem devolver ao time a engrenagem de dois meses atrás. Atualmente o ataque do GRÊMIO não assusta mais ninguém, e ainda assim é o ataque mais positivo da Série A.
As notícias e as avaliações dão conta de que o jogo de hoje será muito nervoso, com adversário bem treinado pelo técnico Jair Ventura, motivado pela imprensa local (há quem diga que a IVI não existe) e nós na pior fase de toda a temporada.
Conhecemos o potencial ofensivo do Botafogo, que não é assustador, porém o nosso potencial ofensivo é de fazer técnico interino da Chapecoense feliz.
A escrita pode ser quebrada por um golzinho, tão difícil de sair, mas apenas um golzinho. E se não for muito escolher, que saia até 30 minutos do primeiro tempo, alterando a tática do adversário, que deverá vir fechadinho e explorando contra ataques.
Vai GRÊMIO! Por favor! Faz só um golzinho. Não tenho exigido nada de ti desde o título da CP no final do ano passado, conjugado com o rebaixamento do “incaível”. Mas hoje me ajuda… vai… um golzinho…

TEXTO ENVIADO PELO COLABORADOR SIMON FAHIM BOUSTANY FILHO

Grêmio 0x1 Chapecoense (24ª rodada)

arthur

Novamente tenho que escrever sobre uma péssima jornada do Grêmio. Talvez o que todos nós temíamos aconteceu: time desencaixou. É óbvio que são vários os motivos. Muito pelas péssimas escolhas da direção e técnico. É simplesmente inacreditável que isso esteja ocorrendo. Grêmio há alguns dias atrás era o melhor futebol do Brasil. Toda imprensa do centro do país dizia isso. Então vieram os times totalmente descaracterizados, com a desculpa de poupar os titulares. E para liquidar de vez, veio a janela e Pedro Rocha foi vendido. Com ele saíram Gaston Fernandez, Miller e Lincon. As poucas reposições que tínhamos se foram. Gaston se foi porque tinha poucas oportunidades (sempre preterido por Fernandinho), Miller porque o seu problema foi muito mal conduzido pela diretoria. Quem sabe um dia saberemos o que realmente aconteceu. Lincon também era pouco lembrado. Sempre atrás de 2 ou 3 jogadores. às vezes sequer concentrava. Também ajudou no seu fracasso a pouca vontade e escasso futebol. Foi emprestado para um clube na qual certamente irá fracassar novamente. Dizem que Renato não gosta de jogador estrangeiro. Hoje tive a certeza disso. Jael recém voltava de lesão. Jogador de pouca qualidade. Mas Renato já o fez titular na tarde de hoje. Os estrangeiros sempre amargam um banco por vários jogos (caso de Gaston, Miller, Arroyo…). Não entendo porque a direção insiste em trazer esses gringos para elenco.
Mas voltando ao jogo de hoje, creio que tenha sido uns dos 3 piores do time esse ano. Fernandinho não pode ser titular. Não pode jogar como meia. Ele conduz demais a bola. Não tem o cacoete de meia. É fominha. Recebe a bola e quer finalizar. Nunca tentar pifar um companheiro (Pedro Rocha saiu como um dos que mais assistências dava por jogo). Jael é um desses mistérios do futebol. Visivelmente não tem as mínimas condições de estar no elenco do Grêmio. Ele simplesmente não consegue dominar uma bola. Grêmio é demais para ele. Tá errado. Se o Grêmio passar pelo Botafogo, espero que Renato não cometa a loucura de inscrever esse jogador na Libertadores. Jael é uma cusparada na cara da torcida. Barrios precisa jogar. Está sem ritmo. Não pode ser poupado. O que dizer então de Kannemann sentadinho no banco e vendo o seu substituto em campo. Olha, sei que Bressan não comprometeu, que vem até jogando bem. Mas me desculpem: não pode jogar no Grêmio. Que ao findar do seu contrato (30/12/2017) o clube não cometa novamente a insanidade de renovar o seu contrato. Assim digo em relação a Fernandinho, que ganha muito para tão pouco retorno.
Chapecoense veio a não perder e ganhou a vitória. Deram a sorte de, em uma escapada, os 2 zagueiros abrirem a frente para a conclusão do atacante. Isso foi aos 40 segundos do segundo tempo de jogo. O resto foi o filme de terror que vimos contra o Vasco.
Olha, espero que quarta as coisas mudem. Como dizem os apoiadores da direção e treinador: que Renato ligue o botão no ON e o time comece a jogar. Só nos resta a Libertadores. É o nosso prato de comida. Nós torceremos com todas as nossas forças. Inclusive estarei no estádio apoiando. Mas com esse futebolzinho burocrático será um novo filme de terror do Stephen King…

ANDRE PEIXOTO

 

O Rei de Copas pode mais…

1704b_final_capella_rei_copas1

Que o Grêmio é o Rei de Copas não há mais nada a dizer, não há mais nada a contestar! Mas, essa discussão que ocorre há meses sobre o qual campeonato o Grêmio deve priorizar, inspirou-me a realizar uma pesquisa simples no Google, objetivando a saber qual a posição do Grêmio nos últimos 10 anos na Copa Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.
Eis o resultado da pesquisa:

Libertadores

Posição

Copa do Brasil

Posição

Brasileiro

Posição

2007

2007

Não Jogou

2007

2008

Não Jogou

2008

Eliminado 2ª fase

2008

2009

Semifinal

2009

Não Jogou

2009

2010

Não jogou

2010

Semifinal

2010

2011

Oitavas de Final

2011

Não Jogou

2011

12º

2012

Não Jogou

2012

Semifinal

2012

2013

Oitavas de Final

2013

Semifinal

2013

2014

Oitavas de Final

2014

Excluído Competição

2014

2015

Não Jogou

2015

Quartas de Final

2015

2016

Oitavas de Final

2016

Campeão

2016

2017

Por enquanto Quartas de Final

2017

Semifinal

2017

2ª Por enquanto

Analisando friamente a tabela é possível atestar que os resultados do Grêmio em Brasileiros foram melhores que as Copas que foram jogadas nos últimos 10 (dez) anos. Com exceção, óbvio, da Copa do Brasil de 2016 que nos sagramos Campeões.
Diante desses resultados, no meu entender, está mais do que na hora da direção se imbuir e conscientizar de que é possível o Grêmio ser Campeão Brasileiro novamente.
Os números estão aí, o Grêmio como eu disse no título do texto, é de fato o “Rei de Copas do Brasil”.
Porém, porque não ser o “Rei do Campeonato Brasileiro”? O Grêmio é um time praticamente imbatível na Arena.
O Grêmio pelo visto extinguiu o Sinpof. Tem vencido fora de casa o que é providencial para fazer campanha em Brasileiro.
Talvez falte ao Grêmio um pouco de cuidado com o Avaí, Coritiba e Atlético-GO da vida. Pode ser! Chega de bater na trave! Está na hora de botar essa bola para dentro e levantarmos mais uma taça de campeão brasileiro.
Quem sabe ela vem em 2017!
B
asta querer…

TEXTO ENVIADO PELO COLABORADOR WALTER LUIS DE BORBA